Distrito Industrial de Castanhal: sonho para Cidade Modelo e região


A Cidade Modelo deve romper com três décadas de ausência de áreas industriais incentivadas pelo Estado. Bem perto de se tornar uma realidade, o Distrito Industrial de Castanhal (DIC) ocupará uma área de aproximadamente 160 hectares na rodovia entre a Cidade Modelo e o município de Inhangapi.

Uma obra que contribuirá para um novo ordenamento no desenvolvimento regional. Desde 2017, a instalação do DIC vem sendo uma das principais lutas da Prefeitura Municipal de Castanhal.

Parte da área que o DIC ocupará,na estrada de Inhangapi. Foto: WDK Drones

Atualmente o Pará possui quatro distritos industriais administrados pelo Governo do Estado: Ananindeua, Barcarena, Icoaraci (Belém) e Marabá.

Todos frutos da política de industrialização brasileira do final da década de 70, início de 80.

CONHEÇA OS DISTRITOS INDUSTRIAIS DO PARÁ

  1. DISTRITO INDUSTRIAL DE MARABÁ: Criado em 1988. Área total: 4.261,6358 hectares, divididos entre as Fases I, II e a Zona de Processamento e Exportação (ZPE). As indústrias produzem ferro-gusa, aço e móveis. Abriga unidades residenciais e estruturas de entretenimento e lazer que servem ao município de Marabá. Desde 2006 configura-se como Distrito Urbano. Possui mais de 50 empresas instaladas. Modais de Transporte: terrestre, ferroviário e aéreo.
  2. DISTRITO INDUSTRIAL DE ICOARACI: Criado em 1981. Conta com aproximadamente 30 empresas em uma área de 205 hectares. Os modais de transporte: terrestre e marítimo. Principais indústrias: construção naval, extrativismo vegetal, metalurgia, beneficiamento de madeira, logística e distribuição.
  3. DISTRITO INDUSTRIAL DE ANANINDEUA: Criado em 1979. Possui aproximadamente 60 empresas em uma área de mais de 470 mil hectares. Modais de transporte: terrestre e marítimo. principais indústrias: mobiliárias, de alimentos e bebidas, farmacêuticas, couro, plástico, minerais não metálicos, papel, metalurgia, mecânica, transporte, borracha, química, de transporte e perfumaria.
  4. DISTRITO INDUSTRIAL DE BARCARENA: Criado em 1981. Conta com 90 empresas em uma área de 3.000 hectares. Modais de Transporte: terrestre e marítimo. Principais indústrias: produção mineral, mais especificamente caulim, alumina e alumínio, além da produção de semielaborados como cabos para transmissão de energia.

(Fonte: Site da Codec)

O GUIA DE CASTANHAL traz uma série de reportagens sobre o Distrito Industrial de Castanhal, seu estágio atual, perspectivas e a análise dos envolvidos no processo.

O Distrito certamente trará a Castanhal uma nova janela de oportunidades, tanto para quem procura por vaga no concorrido mercado de trabalho; quanto para quem tem interesse em gerar emprego, principalmente nos setores da indústria de transformação, têxtil e de alimentação.

“O Distrito Industrial de Castanhal é um sonho da classe empresarial há mais de 15 anos. Castanhal tem todos os aspectos favoráveis para o escoamento da produção, tanto fluvial quanto rodoviária”, destaca o presidente da Associação Comercial e Industrial de Castanhal (Acic), Pabeto Salles. “Castanhal tem potencial para ser o pólo da 2ª região mais rica do Estado, após a instalação do Distrito Industrial. Hoje o DIC é a nossa maior bandeira”.

Além disso, o novo Distrito também tem potencial para melhorar a arrecadação municipal, contribuindo para a estrutura local.

Entenda o projeto conceitual do DIC

O Distrito Industrial de Castanhal será instalado com previsão de ofertar mais de 100 lotes industriais.

Estima-se que a regularização da área destinada ao empreendimento e a sua titularização à Codec (Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará)  venha a ser concluída num prazo de quatro meses.

E as fases subsequentes demandem mais um tempo de oito meses. De acordo com a Codec, espera-se a conclusão documental e de projetos até o final deste ano de 2019.

Reunião em fevereiro de 2019 na Codec tratou sobre regularização da área

“O Distrito de Castanhal será o primeiro no Estado a seguir o modelo de Condomínio Industrial e vai dispor de toda a infraestrutura necessária para a atração de novas indústrias com potencial de alavancar a economia do município, além de contribuir para dinamizar a economia do Estado”, explica Lutfala Bitar, presidente da Codec.

Os lotes do DIC variam entre 0,23 a 20,22 hectares e serão destinados a iniciativas que “priorizem a vocação industrial da região”, destaca a secretária municipal Fátima Mariano, titular da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Serviços (Semics). “Projetos serão combinados com os segmentos industriais de maior interesse para Estado e o município”, acrescenta.

O Condomínio Industrial de Castanhal está dividido em sete setores: construção civil; alimentos; logística, comércio e serviços; minerais não-metálicos; bioindústria; agroindústria; parque de pequena indústria e área institucional.

Dois lotes já estão sendo utilizados, sendo um da Isopar – Indústria e Comércio de Sabões e Óleos Paraense e outro da Recipar- Reciclagem de Pneus do Pará. “As duas empresas tiveram a concessão do uso antes do processo de doação da área do Distrito ao Governo do Estado. Todos os demais lotes serão administrados e comercializados pela Codec”, explica a secretária de Indústria e Comércio de Castanhal.

Espera por Distrito já soma mais de doze anos

A secretária Fátima Mariano lembra que data de 29 de dezembro de 2005 a aprovação da Lei 046/05, que versa sobre o projeto de implantação para fins de desapropriação e criação do Distrito Industrial da área localizada no quilômetro 04 da PA-136, rodovia Castanhal-Inhangapi.

A criação do Distrito Industrial se tornou uma das principais bandeiras da Prefeitura Municipal de Castanhal, desde 2017, já na gestão Pedro Coelho, “quando passamos a estreitar relações com pessoas e organização que tinham a experiência no assunto, bem como ampliamos as parcerias com o Governo do Estado”, destaca a secretária Fátima Mariano.

 

(Texto: Berna Lameira, com informações da SEMICS e CODEC. Fotos: WDK Drones e Ascom Codec)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *